Blog

IMPORTANTES SIMULADORES NÁUTICOS DO PAÍS SÃO OCEÂNICA

A experiência com a Petrobrás América, no Golfo do México, tinha clareado para a equipe de engenharia da Oceânica que seria essencial ter um simulador náutico para apoiar futuros estudos e também viabilizar campanhas de treinamentos e manobras do País.

Empresas de apoio marítimo também sentiam essa necessidade, montaram centros  de treinamento e se interessaram por simuladores. A Oceânica trabalhou para atender as necessidades dessas empresas em treinamentos e simulações de manobras em diversos tipos de embarcação.

Nautilus – Um novo capítulo na história
Na sequência, a empresa inaugurou seu Núcleo de Simulação Portuária e Oceânica – Nautilus, um divisor de águas na história da Oceânica, possibilitando campanhas de manobras e treinamento com simulações  em ambiente portuário sem restrições e em tempo real. “Tivemos apoio do Instituto de Pesquisa Marítima da Holanda, o Marin, pioneiro mundial nesse tipo de tecnologia e parceiro importante para a empresa. O grande diferencial é o histórico de validações hidrodinâmicas das embarcações feitas nos 7 tanques de provas do instituto. Com isso, os navios se comportam como na realidade”, comentou Daniel Cueva, sócio-diretor da Oceânica.

O simulador full mission tem certificação DNV e é disponibilizado ao mercado empresarial brasileiro, às autoridades marítimas e à academia, um centro de simulação comparável ao que há de mais atualizado no mundo. Ele viabiliza operações náuticas, ajudando a minimizar riscos e aumentando a eficiência operacional, por isso, empresas de navegação o utilizam para treinamento de seus comandantes, reduzindo acidentes.

“O Nautilus propicia ministrarmos treinamentos, estudos de viabilidade e projetos de novos terminais em nossa sede, “, complementou Daniel Cueva.  Os contratos costumam ter em torno de 2 ou 3 anos e confirmam a relação de confiança entre os clientes e a Oceânica.

“Entendemos muito bem as necessidades das empresas de navegação e apoio offshore e constantemente estudamos maneiras de entregar mais recursos a estes clientes. Está em desenvolvimento um protocolo de acompanhamento das manobras reais através de monitoramento, frente ao exercício simulado, a fim de que os comandantes tenham excelência ajustando a prática”, contou Afonso Cabrera, gerente da Oceânica, que acompanha de perto todas as possibilidades de melhoria nos projetos.

Deixe um comentário